Livros Bonitos e Filosofia - BEDA #11

A Beleza é um aspecto que atrai todas as criaturas, e não seria diferente para um bom apreciador de livros. Pois é, gostamos de  boas histórias, mas também gostamos de comprar livros com capas lindas, capas duras, se possível, com algumas boas figuras ou desenhos no seu interior.

Não é à toa que algumas editoras investem tanto em reedições de luxo, com as mesmas histórias, mas carregadas de uma arte bela para os olhos de seus leitores. Não é verdade?

Eu fui, muitas vezes fisgada por esta beleza. E olha, estudando um pouco de Filosofia Clássica, a gente tem uma ideia sobre a relevância da beleza na nossa vida.

Na filosofia platônica, as noções de beleza e bondade se configuram a uma vida ética, ou seja, em perfeito equilíbrio moral. A beleza não é apenas uma característica visual, mas ela também deve ser refletida nas atitudes concretas do homem.

A ideia de um Deus que formou o nosso mundo visível, que antes era um caos, em um mundo cheio de beleza e onde todas as coisas se conectam de forma perfeita, faz-nos ver o quanto esse conceito é importante para o nosso próprio equilíbrio.

Quando acordamos, por mais difícil que tenha sido nosso dia anterior, ou nossa noite, ao visualizarmos o nascer do sol, a natureza, o canto dos pássaros, o cheiro de orvalho das plantas, já nos faz melhorar de humor, ou esquecer um pouco das dificuldades passadas. Claro, que a beleza não vai resolver nossos problemas, mas é como se fosse uma placa que nos aponta uma nova chance, uma nova possibilidade que nasce com o novo dia.

Um prato bonito também desperta em nós, a vontade de comer. A beleza das cores, a combinação dos ingredientes, o aroma, faz toda a diferença, principalmente quando se está com fome. Tem gente que come o prato antes com os olhos do que com a boca, tem gente que chega a sentir o gosto da comida, antes mesmo de sentir com o paladar. Não é verdade? olhe aí o conceito de beleza atuando de novo, de uma forma diferente da que falamos acima...

Olha só a beleza das cores nesses marcadores, os detalhes...

Para quem gosta de ler, cada detalhe dos acessórios, marcadores, marca-textos, protetores de livros são como um arco-iris de possibilidades.

Eu confesso que logo depois de um tempo em que comecei a comprar meus livros e formar minha pequena biblioteca, isso começou a me fisgar.

Primeiro, os livros, depois uma infinidade de objetos decorativos lindos que encheram minha alma de paz... rsrsrsrs

Alguns diriam: "Santo consumismo" e o comércio sabe muito bem como utilizar esses aspectos ligados ao belo para fazer com que as pessoas comprem.

Apesar de toda essa conversa a respeito da beleza das coisas materiais é importante guardar um certo equilíbrio nas compras, pois tudo que excede sua própria medida de razoabilidade acaba por tornar-se vazio.

Possuir coleções lindas, não me faz ser uma pessoa mais sábia, porque a essência dos livros não está na capa, ou nos seus lindos desenhos, mas da forma como suas histórias podem me atingir e modificar a minha visão sobre o mundo ao meu redor, ou dar-me um entendimento melhor sobre algum assunto importante. Os livros não podem apenas serem lidos sem critério, é preciso buscar um entendimento sobre o que ele vem comunicar. Se a gente não aprende a ler, dificilmente a gente vai conseguir se entender, ou entender o que o autor quis explicar. De que adianta a beleza, quando ela não tem utilidade? Também podemos dizer o mesmo dos livros visualmente belos que não nos faz pessoas melhores, ou que não nos faz refletir sobre a nossa própria conduta diante das injustiças, ou que não nos ajudam a fortalecer nossas virtudes.

Grande abraço a todos,

Drica Moreira.

© 2016 por Café, Livros e Sonhos. Orgulhosamente criado com Wix.com