O que realmente importa? - BEDA #13

Você deve estar imaginando o que o livro ao lado tem de relação com o título, como assim "O que realmente importa" com um livro sobre o Bullet Journal?

Já vamos chegar lá!

Eu sou uma pessoa um tanto quanto desorganizada, indisciplinada, acho que meu relógio biológico veio com defeito. Sou do tipo que troco o dia pela noite e que não gosto muito de seguir regras, a não ser que elas sejam imprescindíveis, ou obrigatórias.

Luto diariamente comigo mesma para seguir uma rotina equilibrada; com o passar dos anos eu tenho conseguido grandes avanços, mas ainda estou longe do idealizado por mim mesma... O livro é para me lembrar que o que deve permanecer na minha rotina é "o que realmente importa".

E foi por isso que eu comecei a preencher meus  cadernos velhos e escanteados, numa busca incansável contra a desorganização da minha mente. Pensava mil coisas, mas não  conseguia colocar nada do que sonhava em prática, eu tinha que arranjar um jeito de planejar minha vida. Se eu não fizesse isso por mim, quem faria? Não dava pra contratar uma secretária, então o jeito foi me virar sozinha. Eu e meus caderninhos ao estilo colegial, cheio de riscos coloridos, de florzinhas, de figuras. Aquilo foi me dando uma vontade enorme de me organizar por dentro também!

Nem sei dizer o quanto isso me ajudou! Claro que no início eu perdia muito tempo colorindo,  procurando figuras, enfeitando mais do que "cruz de beira de estrada" como costumamos falar aqui no Nordeste.

Comecei a planejar minhas poucas leituras e outras atividades do dia-a-dia e aprendi que isso me ajudava a alcançar algumas metas e descansar o "juízo", criatura!

Pois é, quando a gente planeja com antecedência, mesmo que a gente não consiga seguir certinho, mesmo que a gente queime uma etapa aqui e outra acolá, as coisas ficam mais fáceis até mesmo quando a gente não dá conta de cumprir 100% o que pensou, se houver imprevistos, a gente aprender a aplicar o plano "b".

No dia que dá na telha a gente vai seguindo o plano, no dia que não tiver de bom humor, chuta o pau da barraca e acumula um pouquinho do que não foi feito para o outro dia, pelo menos quando não se tratar de uma  urgência. Por que com planejamento ou sem planejamento, urgência não espera, não é mesmo?

E nesse ritmo consegui organizar minha pequena biblioteca, e outras coisas que eu nem fazia ideia que poderia organizar. O planejamento, além de orientar nossos passos para alcançar um objetivo desejado, faz a gente aproveitar o tempo de um jeito mais produtivo. Pois bem, comecei a ler livros sobre o assunto, pesquisar vídeos e dicas. Eu gostei tanto do assunto que comecei a remodelar meus blogs e sites parados, aprender a mexer nas ferramentas e melhorar minhas  postagens.

Eu, que antigamente nem sabia usar uma agenda, fui capaz de criar minhas próprias agendas personalizadas e não usei isso tudo apenas para diversão. Também levei comigo todas as boas dicas para o trabalho. Hoje em dia anoto quase tudo e isso me ajudou a perceber que a gente faz muita coisa que nem quer fazer apenas porque vai seguindo sem rumo, por uma estrada que nem sempre a gente quer seguir, somente porque não foi capaz de sentar, pensar um pouco e planejar.

E quando a gente planeja a gente acaba descobrindo uma coisa:

O QUE REALMENTE IMPORTA!

E para você?

O que realmente importa?

Grande abraço,

Drica Moreira.

© 2016 por Café, Livros e Sonhos. Orgulhosamente criado com Wix.com