A arte de colecionar Papéis de Carta

 BEDA #25

Se você você não sabe do que se  trata essa arte, com certeza você não viveu a beleza desse tempo em que colecionávamos e até trocávamos esses papéis de carta. Lembro-me de que muitas das meninas tinham coleções enormes, guardadas com todo o cuidado em fichários com folhas de plástico, que protegia e tornava mais fácil de visualizar as gravuras. Época linda essa, enquanto os meninos trocavam figurinhas de ídolos do futebol ou de desenhos animados do momento, as meninas se deleitavam nos papéis de carta. Infelizmente, a era tecnológica suprimiu algumas práticas que ajudavam as crianças a interagirem mais umas com as outras, apesar  de teoricamente a era digital ter facilitado o contato de pessoas que estão em locais muito distantes.

E você pode até achar isso uma bobagem, mas era uma atividade muito legal, perdia-se horas organizando o fichário e tentando encontrar os exemplares mais bonitos e mais raros. Hoje, a gente pode imprimir do jeito que quiser, naquela época não tinha como fazer isso, não é verdade? E a graça toda estava nisso, na raridade das coisas e das sensações.

Continuo apaixonada por objetos de papelaria, coisinhas coloridas e cheias de flores e figuras belas, muitas delas ligadas ao universo de contos de fadas e acho que vou morrer gostando disso, pois o que é visualmente belo prende a atenção de pessoas como eu.

E Você? Passou por essa fase? Conte um pouco para mim. Se não, o que acha desse tipo de coleção? Você acha que alguém ainda vive dessa prática?

Xero,

Drica Moreira.

© 2016 por Café, Livros e Sonhos. Orgulhosamente criado com Wix.com