Você já ouviu falar de Khalil Gibran? - BEDA #7

Faz muitos anos que ouvi, aliás, que conheci, nas minhas primeiras leituras, esse poeta líbano-americano. Ele não apenas me encantou, mas ganhou meu coração, numa daquelas tardes, em que subia no "meu cajueiro" e ia ler na laje da casa, um recanto escondido que eu usava quando não queria ser incomodada.

Nem me lembro a idade, um pouco mais de 15 anos, todos os sonhos na cabeça e uma vida inteira pela frente para desbravar. Lendo O Profeta??? Você deve estar pensando: "Nossa, que coisa mais sem graça!". Você tá de brincadeira comigo... Não imagina o que é ler Gibran nessa idade, tendo como teto o céu mais azul e límpido do sertão, com a poesia desse cara grudando na sua mente como chiclete... rsrsrsrs

E do que fala tanto esse tal "Profeta"?

Fala de tudo um pouco, fala da vida, da juventude, dos sonhos, da esperança... Fala um pouco de mim, provavelmente, um pouco de você, da humanidade no geral e das aspirações do coração das pessoas.

eu nem entendia muito bem sobre o que ele falava, mas eu gostava daquela poesia toda em forma de prosa. Perder as horas descobrindo o que um "homem sagrado" pensava a respeito de coisas tão comuns do nosso dia-a-dia, eu até pensava que entendia...

Eu passei anos para poder entender aquela profundidade toda, num livro tão fininho. Como é que alguém consegue condensar assuntos tão profundos em tão poucas palavras? Só mesmo sendo um homem sagrado.

Al-Mustafá nos fala sobre coisas universais

Prestes a tomar o navio que o levaria de volta à sua terra natal, ele é interpelado pelo povo daquele local e atrasa-se um pouco a fim de deixar lindos ensinamentos para os amigos.

Fala de vida e de morte, de amigos e de filhos, de alegria e de tristeza, de tantas coisas simples, mas que faz diferença na vida.

Ao falar desses temas, parece que o autor vai revolvendo a natureza interna do coração de quem lê e fazendo coisas difíceis soarem tão simples e tão acessíveis a qualquer um...

Esse livro é um verdadeiro bálsamo na vida de um leitor.

"Quando vós amais, não deveis dizer: "Deus está no meu coração", mas sim "Eu estou no coração de Deus." (Pág. 18)

Quero falar do Líbano...

Líbano significa "montanha branca" em referência ao Monte Líbano, local que fica a maior parte do ano coberto de neve e que tem o Cedro como árvore sagrada, citada na Bíblia cerca de 85 vezes. A árvore tem um significado tão sagrado, que de acordo com o Talmud, os Judeus queimavam pedaços de madeira de cedro-do-Líbano para comemorar o início de um novo ano.

Hoje, 3 dias depois de uma explosão no porto de Beirute, Líbano, desejo paz e restabelecimento ao povo libanês que foi profundamente ferido pela magnitude da explosão sofrida.

Que a voz do profeta, Al-Mustafá, em meio à morte e à dor de tantos, possa trazer uma mensagem de vida e de luz. Essa é a minha homenagem ao povo do Líbano e aos seus poetas e escritores.

"Acaso será abandonado o rochedo que domina a planície pela neve do Líbano?" (Jr 18, 14a)

Drica Moreira.

© 2016 por Café, Livros e Sonhos. Orgulhosamente criado com Wix.com